sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

Papa João XXIII manteve contato com ETs, segundo estudiosos



Em 2008, o diretor do Observatório do Vaticano, José Gabriel Funes, em entrevista ao jornal Lobservatorie Romano, afirmou que "Deus pôde ter criado vida inteligente em outras partes do universo e inclusive poderiam ser nossos irmãos", declarações que em questão de minutos deram a volta ao mundo. Um dos antecedentes desta feita, foi publicado em 1985 pelo jornal inglês Sun e semanas depois reproduzido por um rotativo norte-americano, em 23 de julho de 1985, onde se assegurava que o papa João XXIII, a quem lhe creditam milhares de fatos milagrosos em curas de doenças em todo mundo, teve vários encontros com seres extraterrestres. Um deles muito especial e bem documentado teve lugar na residência de Castell Gandolfo, em 1961.

Segundo declarou um dos assistentes papais: Era de forma oval e tinha luzes intermitentes azuis e âmbar. A nave pareceu sobrevoar nossas cabeças, depois aterrou sobre a grama no lado sul do jardim. Um estranho ser saiu da nave; parecia um humano a exceção de que estava rodeado de uma luz dourada e tinha orelhas alongadas. Sua Santidade e eu nos ajoelhamos. Não sabíamos o que estávamos vendo. Mas soubemos que não era deste mundo, portanto devia ser um acontecimento celestial. O Santo Padre levantou-se e caminhou para o ser. Os dois ficaram juntos de 15 a 20 minutos, pareciam falar intensamente. Eles não me chamaram, de modo que permaneci onde estava e não pude ouvir nada do que falaram. O ser deu a volta e caminhou para sua nave, em seguida marchou. O Sumo pontífice dirigiu-se para mim e me disse: Os filhos de Deus estão em todas as partes; algumas vezes temos dificuldade em reconhecer a nossos próprios irmãos. Naquele momento esta nota não causou nenhuma reação, mas foi retomada em 2007, em um congresso ufológico no Peru pelo bispo para América Central da Igreja Católica Ecumênica de Jesus Cristo, Higinio Asas Gómez.


Os dois teriam conversado por cerca de 15 minutos


Em 23 de maio de 1963, anunciou-se que o papa padecia de cancro de estômago. Em uma semana posterior Angelo Giuseppe Roncalli morreu em Roma. O papa não quis se deixar operar temendo que o rumo do Concilio Vaticano II, que se desenvolvia nesse tempo, tomasse outro caminho. Monsenhor Higinio Asas, em entrevista telefônica com O Gráfico assegurou que “ante o leito de morte lhe perguntou sobre seu encontro e contestou que isso ele levava em seu coração”. O religioso assegurou que “na memória de milhares de pessoas, este Pontífice é recordado como o ‘papa bom’ e é também honrado por muitas organizações protestantes como um reformador cristão”. Disse que “o encontro do Santo Padre com seres não humanos, sendo verdadeiro, abriu sua mentalidade”.


As profecias do papa João XXIII, de Pier Carpi


No livro As Profecias do papa João XXIII [Difel, 1979], do escritor italiano Pier Carpi, lê-se: As luzes do Céu serão vermelhas, azuis e verdes, e velozes. Crescerão. Alguém vem de longe. Quer conhecer aos homens da Terra. Já tem tido encontros. Mas quem viu realmente tem guardado silêncio. Sua Santidade João XXIII foi beatificado por João Paulo II em 03 de setembro de 2000 e, quando foi exumado no mesmo ano, o corpo foi encontrado em estado incorrupto. Seus restos descansam na Basílica de São Pedro.

Fonte: Portal UFO

Um comentário:

  1. Quanta interpretação errada! Quanta falsificação de textos genuínos ( eu leio o livro há 34 anos e o acompanho em segredo e sem falseação e compreendi mais que vocês ! ) e quanto medievalismo ultrapassado! O livro de Roncalli são tesxtos compilados por Pier Carpi ( já falecido e grande maçom ) e dizem respeito a um futuro inevitável e lança luz sobre o que nos espera. E estamos caminhando para o pior mas será em conta-gotas e não de maneira apocalípica tradicional! O exagero, fanatismo, escatologia medieval e má interpretação sempre vem à tona e isso fica explícito no texto original do autor biográfico ( Carpi ) que não queria que assim fosse. Se lerem o livro original de uma só vez e com parcimônia compreenderão pouco. Se acaso lerem com amor e afinco chegarão ao cerne da questão presente nesse livro publicado em 76! Eu o tenho com a mais Alta estima e fico em silêncio diante dos fanaticos e alienados que não o compreende sem ler! Alteraram alguns trechos e não gostei, e foi para um uso exclusivista dogmático e não aceito isso! Sei mais que isso mas não irei além, impostores!

    ResponderExcluir